Acompanhe o nosso post e descubra tudo a respeito da metodologia e Scrum e como ela pode ajudar a sua empresa a gerir processos.

Saber as diferentes maneiras de desenvolver projetos e gerenciar time, aproveitando ao máximo o que cada envolvido pode oferecer de melhor é fundamental para todo gestor. 

E uma dessas metodologias é o Scrum. Esse é mais um conceito que se enquadra nos modelos Agil de gerenciamento de projetos.

Por ser muito ligado a tecnologia, talvez você ainda não conheça o Scrum. Talvez queira aprimorar seus conhecimentos nessa ferramenta. 

O que é Scrum?

Esse termo vem de uma jogada muito comum no rugby. ​

O lance acontece quando há o reinício da partida e os dois times disputam a bola. 

É um pouco… rudimentar, mas na gestão de equipes, dentro das empresas, o Scrum tem um outro princípio. 

Ele parte da ideia que um projeto é dividido em vários pequenos ciclos de atividades, também chamados de SPRINT

Essas tarefas são executadas por meio das metodologias ágeis, de forma interativa entre elas. Isso significa dizer que por mais que essas atividades sejam realizadas por equipes diferentes, elas interagem entre si.

Mas não só isso: por serem pequenos ciclos para preparar um único projeto, o Scrum exige que essas tarefas sejam constantemente atualizadas, com reuniões, monitoramentos, além, claro, da execução dentro de um prazo pré-determinado. 

Para resumir, portanto, Scrum é um desenvolvimento de projetos em que se divide em pequenas tarefas, com equipes formadas por pessoas de diferentes setores em constante atualizações e monitoramentos.

Entenda alguns termos utilizados no Scrum

A metodologia Scrum usa alguns termos que podem ser um tanto quanto estranhos para quem não está habituado. 

Por isso, veja algumas definições de conceitos que estão bem presentes no dia a dia de quem aplica essa ferramenta na sua equipe.  ​

  • Sprint: Esse você já leu aqui no texto. São os ciclos nas quais o Scrum é dividido. Eles são formados por grupos de pessoas de diferentes setores. Eles possuem prazo para serem executados e entregarem suas tarefas concluídas. 
  • Project Owner: literalmente o dono do projeto. Ou seja, aquela pessoa responsável por definir as prioridades das tarefas e até mesmo definir a composição dos Sprints. É ela, aliás, quem define o próximo item da lista. 
  • Product Backlog: é o conjunto de objetivos de um mesmo projeto. Geralmente, um projeto começa a ser executado com uma lista básica, que no decorrer de seu desenvolvimento, ganha mais funcionalidades.
  • Sprint Planning Meeting:são as reuniões iniciais, antes de um novo sprint. Aqui, planeja-se cada um dos times das sprints e as prioridades do Product Backlog. 
  • Sprint Backlog: Já esse termo trata das tarefas específicas de cada sprint. Ela deve satisfazer o que é planejado no Sprint Planning Meeting, que, por sua vez, obedece ao Product Backlog.
  • Daily Scrum: é uma reunião diária para fazer o acompanhamento do scrum como um todo. O ideal é que seja realizada por toda a equipe para se discutir as tarefas, pensar em estratégias para superar obstáculos e priorizar entregas. 
  • Sprint review meeting: esse é o termo que designa as reuniões ao final de cada sprint. São apresentados os resultados, discutidos os problemas e aprendizados para, a partir daí, cada membro seguir para um novo ciclo.

Ainda existem outros termos que, vez ou outra, são utilizados para determinar um processo dentro do Scrum, mas estes que você acabou de ler são os mais comuns e básicos para praticar essa ferramenta. 

Como funciona a metodologia Scrum?

Com todos os conceitos postos à mesa, você já consegue imaginar, ainda que minimamente, como funciona o Scrum, certo?

Para não restar dúvidas, veja essa explicação mais detalhada.

Ainda que os nomes possam ser confusos, a prática é bem simples. Tudo começa com a idealização de um projeto.

Como em todo Método Ágil, esse projeto é vislumbrado como um desenvolvimento de sistemas de tecnologia. Hoje, o conceito se ampliou e pode ser aplicado em todos os segmentos.

O Product Owner vislumbra o projeto e define o Product Backlog inicial. Dentro dessas prioridades, é estabelecido o que é primordial dentro dele.

Feito isso, é preciso se pensar no desenvolvimento do projeto, por isso, são definidos os Sprints. Não só quem o compõe, mas também o seu prazo de desenvolvimento.

Antes de iniciar os sprints, deve-se realizar o Sprint Planning Meeting. Define-se as tarefas, as metas e, claro, os objetivos de cada um dentro da equipe.

Ao longo de cada Sprint, deve ocorrer o Daily Scrum para acompanhar não apenas o desenvolvimento, mas mapear os desafios de cada tarefa. E corrigi-los a tempo.

Com o final do Sprint, faz-se o Sprint Review Meeting, com as entregas de cada resultado, os aprendizados e os pontos a serem observados como possíveis dificuldades para desempenhar outros projetos.

Durante todos os sprints, é preciso transparência e muita troca de feedbacks entre as equipes, mesmo aqueles que desempenham posições de subalternas, elencando pontos fortes e fracos de cada processo realizado.

Conheça a plataforma de cobrança MovviMe

Scrum x Kanban x Agilidade

Agora que você sabe tudo isso sobre o Scrum, deve se perguntar sobre determinados termos que se utilizam no mercado e que podem ser confundidos ou colocados com uma opção, como no caso do Kanban.

As duas ferramentas surgiram do manifesto Agil.

Ambas podem ter suas diferenças, mas partem do mesmo princípio: o de executar projetos complexos de maneira eficiente e ágil!

Não podem, portanto, serem colocadas em confronto. Muitas vezes elas, inclusive, são praticadas juntas.

E para falar da diferença entre ambas, é preciso rapidamente passar pela Metodologia Ágil. Como deu pra perceber conhecendo o Scrum, essa mentalidade se baseia em processos estruturados de gestão e de desenvolvimento de produtos.

O Ágil reconhece que um processo tem sua volatilidade, ou seja, pode sofrer mudanças ao longo de seu desenvolvimento. Por isso, é fundamental o acompanhamento constante e a estruturação em equipes de diferentes setores.

O Kanban é baseado em um quadro de fluxos em que é possível visualizar as tarefas, limitar os trabalhos realizados para maximizar a eficiência das entregas.

Esse quadro ajuda a deixar todos integrados e em sinergia. Por isso, ele pode ser colocado como mais fluido que o Scrum, em que cada equipe pode desempenhar um sprint e entregar seus próprios resultados, ainda que seja em prol de um mesmo projeto.

Por isso, suas diferenças não podem ser colocadas em conflito, mas sim, serem analisadas e aplicadas conforme a entrega. O Kanban será um fluxo permanente de um projeto. O Scrum é dividido em entregas com início, desenvolvimento e final, mesmo que esse processo seja contínuo.

Como você pôde perceber, o Scrum é uma ferramenta de gestão e desenvolvimento de projetos baseado no Manifesto Ágil.

Praticando-o em seu projeto, os resultados serão mais eficientes e o processo de atualização será constante.